Jovem mata companheira, rasga fotos do casal e deixa carta em Uruçuí

O ex-presidiário Alan Pereira Costa, 25 anos, matou a companheira Marjori Cristina, de 19 anos, com um golpe de machado dentro da casa onde moravam em Uruçuí (a 453 km de Teresina) e depois cometeu suicídio. Os corpos do casal foram encontrados dentro do quarto por volta do meio-dia desta segunda-feira(01). 

Antes de cometer o crime, Alan escreveu uma carta à mãe e rasgou todas as fotos do casal. Ele tinha um filho de seis meses com a vítima.

De acordo com o delegado regional de Uruçuí, Francisco Célio Campos, o casal já havia sido preso por tráfico de drogas várias vezes e estavam juntos há cerca de três anos.

"Desde quando cheguei aqui, há uns três anos atrás, o Alan estava preso por tráfico na Vereda Grande e ela dava trabalho porque era pequena traficante, ainda menor foi apreendida algumas vezes.  Ele foi solto e depois preso de novo e ela tentou trazer drogas dentro de uma garrafa de café aqui na delegacia. Ele estava preso na penitenciária de Bom Jesus, também prendi ela há pouco tempo, mas o juiz mandou soltar porque eles têm um filho de meses e ele está solto a apenas dois meses. O que nós sabíamos é que eles tinham se desentendido, mas nada que chegasse a isso", detalhou o delegado.

Segundo a polícia, na carta, Alan pede desculpa à mãe, diz que a ama e pede para cuidar do filho. Ele não justifica sua atitude.
O delegado disse que o corpo de Marjori estava em cima da cama e o dele pendurado no teto. "Foi um feminicídio, seguido de suicídio do autor. Vou concluir o inquérito com extinção da punibilidade do acusado", afirmou Francisco Célio.

No momento do crime, o bebê já estava com a avó paterna.

Informações de Caroline Oliveira, cidadeverde.com

Fonte: Cidade Verde 

Portal Uruçuí News

,