Soja Brasil: Piauí, Maranhão e Bahia terão chuvas nos próximos dias

0

Demorou, mas finalmente a previsão do tempo mostra a chegada de algumas chuvas para as áreas onde serão plantadas soja no Nordeste do país. No entanto elas terão poucos acumulados e serão pontuais, não sendo suficientes para recuperar a umidade do solo. Regularidade mesmo só a partir da segunda quinzena de novembro para alguns municípios e dezembro para outros.

Confira também as previsões para o restante do país até o fim de semana!

SUL
Grande parte da região Sul não tem mais previsão de chuvas até o fim da semana. Nesta quinta-feira, 26, apenas a parte norte do Paraná ainda deve ter algumas instabilidades. Mas depois disso, o tempo ficará firme para todos os estados.

Já as temperaturas caem um pouco no leste e sul do Rio Grande do Sul de quinta para sexta-feira e depois começam a subir lentamente. No Paraná e Santa Catarina a tendência é de elevação dos termômetros.

SUDESTE
As chuvas ainda seguem bastante espalhadas pelo Sudeste nesta quinta-feira. Em São Paulo deve chover em todas as áreas que produzem soja no estado, com os maiores acumulados previstos para a região de São João da Boa Vista e Barretos, na casa dos 40 mm. Em MInas Gerais a tendência é a mesma, chove de maneira generalizada, com os maiores acumulados, na ordem de 38 mm, previstos para acontecer próximo a Uberaba.

Na sexta-feira, as chuvas perdem intensidade e já não atingem todas as regiões de São Paulo. Chove em Itapeva (2 mm), mas fica seco em Ituverava. No sábado, a tendência é a mesma do dia anterior, chove nas mesmas áreas e nas mesmas quantidades.

Em Minas Gerais as precipitações serão com menos intensidade, mas ainda abrangem todas as áreas de soja. tanto na sexta, quanto no sábado e no domingo. Somente na segunda o estado terá trégua.

CENTRO-OESTE
Nesta quinta-feira deve chover em boa parte dos estados do Centro-Oeste.

Mato Grosso do Sul é a exceção, já que na parte sul (próximo a Dourados) não deve chover. Do centro para o norte deve precipitar bastante ali próximo a Cassilândia (30mm). Essa tendência deve se manter até sábado nas mesmas áreas. Depois, no domingo, o tempo ficará firme em todo o estado.

Em Mato Grosso as chuvas serão generalizadas, de norte a sul até domingo.. Os maiores acumulados desta quinta acontecem em Alto Taquari (31 mm). Na sexta é diamantino quem recebe mais chuvas, na casa dos 20 mm. No sábado as precipitações seguem generalizadas no estado, mas os acumulados não passam os 5 mm. No Domingo é Campo Novo do Parecis quem recebe mais precipitações, com 12 mm.

NORDESTE
Finalmente há previsão de chuvas as áreas de soja da Bahia. No entanto, as primeiras pancadas só chegam no domingo, em em Correntina, com no máximo 2 mm. Por lá ainda terá instabilidades na segunda e na terça (4 mm e 1 mm respectivamente). Em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães as chuvas chegam na segunda e permanecem até quarta. Os volumes serão de 5 mm, 3 mm e 2 mm aproximadamente.

O problema para várias destas regiões é que, depois destas chuvas, o tempo volta a ficar bastante seco. Para piorar as instabilidades só retornam na segunda quinzena de novembro.

No Maranhão há duas situações distintas. Na região próxima a Balsas, a situação é um pouco pior, pois há previsão de uma chuva isolada na próxima quarta-feira, 2, mas com no máximo 1 mm. Depois disso, só choverá na segunda quinzena de novembro, aí as chuvas vêm com regularidade.

Já mais acima, em Açailândia, está previsto pelo menos 10 dias com chuvas espalhados entre esta quinta-feira até o dia 10 de outubro. Os volumes no entanto são bem pequenos, variando entre 1 e 2 mm. A regularização das chuvas só deve acontecer na segunda quinzena de dezembro por lá.

No Piauí, a exemplo do Maranhão, há diferença entre a previsão de chuvas para o norte do estado e o sul. Na parte de cima, próximo a Barras, há pelo menos 9 períodos de chuvas previstos, desde o dia 1º de outubro (1 mm), até o dia 1 do mesmo mês. Os maiores acumulados não passam dos 3 mm. Depois disso, chove de maneira isolada no começo de dezembro, mas regularização só a partir da segunda quinzena do mês.

NORTE
Na quinta-feira os temporais ganham força entre o Acre, sul do Amazonas e Rondônia, onde são esperadas chuvas com trovoadas, intensa atividade elétrica e acumulados significativos, com condição para eventuais trovoadas. Chove também de forma isolada, enquanto que o Tocantins continua com tempo firme.

Na sexta-feira, após mais de 120 dias sem chuva, tem previsão de retorno da chuva de forma pontual, rápida e isolada no leste do Tocantins, inclusive em Palmas. A chuva ocorre de forma rápida com eventuais trovoadas. Chuva forte e volumosa em Rondônia, Acre e sul do Amazonas, novamente com muitas descargas elétricas e acumulados elevados.

Neste sábado ainda há previsão de temporais, desta vez eles alcançam o sul do Pará e Tocantins, assim como o Amazonas, Acre e Rondônia. Os acumulados mais elevados ocorrem no oeste da região amazônica, chegando a 30mm. As temperaturas seguem elevadas ainda na região, e o tempo seco continua a perder espaço, ficando restrito somente ao leste do Tocantins.

Fonte: Portal Gurguéia

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect