Investigados pela PF teriam desviado recursos que dariam para tratar 400 mil pacientes em Picos

0

O esquema criminoso investigado na operação Peloponeso, deflagrada Polícia Federal no Piauí, teria desviado mais de R$ 17 milhões de recursos do Ministério da Saúde que deveriam ser aplicados no tratamento de pessoas com deficiências física, auditiva e visual.

Segundo o delegado regional de combate ao crime organizado (DRCOR-PI), Albert Paulo Sérvio de Moura, que comanda as investigações, entre os alvos da operação estão os secretários municipais de Saúde da microrregião de Picos, pessoas ligadas à Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e empresários donos de duas clínicas de reabilitação na cidade de Picos, no interior do Piauí.  As investigações apontaram que  o dinheiro desviado por uma das clínicas seria o suficiente para o tratamento de 400 mil pacientes.

O delegado acrescenta que para canalizar o atendimento nas duas clínicas, o serviço de reabilitação no Hospital Regional Justino Luz foi desativado.

Fonte: Cidade Verde

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect